PARIS ( Je suis française au coeur )

P

Paris

Paris is the capital city of France and a French département (75). Situated on the banks of the river Seine in north-central France, it is also the capital of the Île-de-France région (also known as "Paris Region"), which encompasses Paris and its suburbs. Paris had an estimated mid-2004 population of 2,144,700. The Paris urban area, extending well beyond the city boundaries, has today an estimated population of 9.93 million. The Paris metropolitan area (including satellite towns) stood at 11.5 million in 1999 and is one of the most populated metropolitan areas in Europe.
Paris est une ville française, capitale de la France et le chef-lieu de la région d'Île-de-France. Cette ville est construite sur une boucle de la Seine, au centre du bassin parisien, entre les confluents de la Marne et de la Seine en amont, et de l'Oise et de la Seine en aval. Ses habitants sont appelés les Parisiens.

BLOG

Este blog destina-se a vários temas, com o foco em sentimentos, opniões, arte, coisas do coração.
This blog is intended to various themes with the focus on feelings, opniões that are in the heart.
Este blog está destinado a diversos temas con el foco en los sentimientos, opniões que están en el corazón.
Questo blog è destinato a vari temi con l'attenzione per i sentimenti, opniões che sono nel cuore.
Ce blog est destiné à divers thèmes en mettant l'accent sur les sentiments, opniões qui sont dans le cœur.

Amazon MP3 Clips

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

sábado, 21 de agosto de 2010

O segredo da longevidade das mulheres japonesas

Alimentação balanceada, exercícios físicos e boas horas de sono estão no pacote

AP  /

The Guardian - Justin McCurry

Agora vivendo uma média de 86,4 anos, as mulheres japonesas devem a longevidade a uma dieta rica em peixes, exercícios e sono. E saquê. Eriko Maeda poderia ser perdoada por sucumbir a ocasionais pensamentos sobre a própria mortalidade. Mas, mesmo se preparando para completar 70 anos, ela tem todos os motivos para esperar sobreviver por pelo menos outras duas décadas.

Além de uma dieta exemplar com baixa quantidade de gorduras e exercícios regulares, ela tem outro fator importante que contribui para sua longevidade: a nacionalidade. As mulheres japonesas desfrutam da maior expectativa de vida no mundo já por um quarto de século, de acordo com números do governo. Em 2009, elas poderiam esperar viver, em média, a idade recorde de 86,4 anos — aumento de quase cinco meses em relação ao ano anterior. Mulheres em Hong Kong e na França são as próximas na lista de maior expectativa de vida.

Os homens japoneses, enquanto isso, ganharam quase quatro meses de expectativa de vida, que aumentou para 79,5 anos, embora tenham caído de quarto para quinto nos rankings, atrás de homens do Qatar, de Hong Kong, da Islândia e da Suíça.

Especialistas atribuem as extraordinárias estatísticas de longevidade do Japão a uma dieta tradicional de peixe, arroz e vegetais cozidos a vapor, fácil acesso a serviços de saúde e um padrão de vida comparativamente melhor na idade avançada.

— Nunca como carne e evito comida frita, com ocasionais exceções. Eu como muito peixes oleosos, como cavala e sardinhas, nunca fumei e quase nunca bebo — diz Eriko, durante seu almoço em Sugamo, vizinhança de compras e entretenimento destinada aos mais velhos em Tóquio.

Dieta à parte, Eriko, que vive com seu filho e a família dele, atribui sua saúde impecável e a perspectiva de superar com facilidade seus pares do gênero masculino em anos de vida a um estilo de vida que envergonharia pessoas 30 anos mais novas do que ela:

— Acordo às 4h30min, lavo roupas e faço o resto do trabalho doméstico. Faço um jantar no estilo japonês para mim e, normalmente, algo ocidental para a família do meu filho, e durmo antes das 21h.

Em contraste, Sachiko Yasuhara não liga muito para sua dieta e confessa beber saquê regularmente. Ainda assim, ela desfruta de muita saúde aos 81 anos.

— Como quase qualquer coisa, mas limito a comida ocidental — diz Sachiko, complementando que faz exercícios regulares em forma de passeios com as amigas.

De acordo com o Ministério da Saúde japonês, a tendência ascendente da expectativa de vida se deve largamente a melhorias nos diagnósticos e tratamentos para câncer, doenças cardíacas e derrames, as três maiores causas de morte no país.

Takao Suzuki, diretor-geral do Instituto Nacional de Geriatria e Gerontologia, em Nagoya, acredita que a alta taxa de alfabetização também é um fator:

— Pessoas mais velhas podem ler muitos conselhos sobre saúde e estilo de vida na mídia.

A saúde dos idosos no Japão não é algo que deixa de oferecer riscos. Se não for discutido, o envelhecimento da população, combinado à baixa natalidade, trarão uma crise nas pensões, aumentando os custos da saúde e provocando uma escassez de mão de obra que poderiam por em perigo a situação econômica do Japão:

— Posso ver por que pessoas como eu podem se tornar um problema no futuro — afirma Sachiko.

Qual é o segredo
A que os especialistas atribuem as extraordinárias estatísticas de longevidade do Japão:
:: Dieta tradicional de peixe, arroz e vegetais cozidos a vapor
:: Fácil acesso a serviços de saúde
:: Padrão de vida melhor na idade

Um lindo final de semana para os amigos do blog!

domingo, 15 de agosto de 2010

MiTo “settembre musica”: Festival Internacional da Música.


3 a 24 de setembro 2010. MiTo, Festival internacional da música sera a grande atracao em Milao e Torino, Italia, de 3 a 24 de setembro 2010. É um festival original, unico que recebera alguns dos mais prestigiados artistas, do que ha de melhor no mundo da musica.

Em Milao, as apresentacoes acontecerao em mais de 70 lugares criando o maior palco musical da Europa. Auditorios, igrejas, pracas, pátios, museus, parques e universidades, envolvidos por uma onda musical, do antigo ao contemporaneo, de vanguarda e tradicao.
Entre muitos eventos, uma seleção de datas imperdiveis, como Orchestra de Gewandhaus de Lipsia no teatro alla Scala, dirigido por Riccardo Chailly e Festival Josquin Des Près, descrito como o “Michelangelo da música”.
Entre os grandes em MITO, haverá Lang Lang, que está se apresentando no Palasharp para cerca de 8.000 pessoas; Billy Cobham, o rei do jazz; Maurizio Pollini, Cecilia Bartoli e Salvatore Accardo.

Há também um espaço grande para a experimentação, como no “Play your phone! Vanguardismo em Il Politecnico” onde, em cooperação com a universidade de Standford, as mais expressivas inovações oferecidas pela tecnologia serão colocadas na música.
Uma data importante é “Foco em Turquia”, seguindo as tradições, a atualidade e o cinema de um país que une naturalmente a Europa, Ásia e África: a cerimonia dos “dervishes” a danca- sufi, no Teatro della Luna , o Coral Bizantino na igreja de Santo Alessandro, a coleção cinematografica “Crossing the Bridge ”, dedicada aos autores em evidencia do cinema turco contemporaneo .

Paralelo ao programa oficial, há também um circuito de eventos alternativos o “MiToFringe”. Eventos improvisados que tomarao conta dos parques, universidades, trens e estações do Metro da capital italiana.
Para ler o programa completo, visite: www.turismo.milano.it
Finalmente, ainda em Milan, não falte “Live-Mi”, uma iniciativa para promover a música originalmente underground. É um projeto pioneiro, inspirado no Liverpoolsoundcityfestival que tera a colaboração entre a comunidade de Milao, ATM e Ronnie Red, personagem sempre muito atento aos novos artistas internacionais. “Live-Mi”, propõe conseqüentemente um circuito de producao musical “nao convencional”, considerando que as apresentacoes acontecem principalmente no Metro, principalmente na estação Duomo, um lugar que se transformou verdadeiramente num ponto de referência para a música ao vivo e manifestacoes sociais.

------------------------------------------------------------------------------
Settembre, per Milano e Torino, è il mese di MITO, la grande rassegna musicale che invade le due città, con più di 200 concerti, di cui 120 a Milano.
Tre settimane, dal 3 al 24 settembre, per godere di 63 eventi ad ingresso gratuito e 57 a prezzi davvero popolari.
Classica, contemporanea, pop, etnica, techno e jazz, ce n’è per tutti i gusti e per tutte le età, senza dimenticare la didattica con MITO Educational e “Come si ascolta l’orchestra” (il 3 settembre alla sede della Camera di Commercio di Palazzo Turati) e la rassegna di eventi dedicati alla cultura giapponese, tra cui la suggestiva cerimonia del tè il 23 settembre al Teatro Franco Parenti.

Sicuramente da non perdere le maratone di musica classica (il 13 settembre al Teatro Dal Verme) e jazz (il 20 settembre al Teatro Ciak), l’incontro tra musica contemporanea e techno con lo spettacolo di Carl Craig e l’Orchestra Les Siecles (il 5 settembre all’Alcatraz), il SongAcross ideato da Caterina Caselli con la direzione artistica di Pacifico (l’11 settembre al Teatro degli Arcimboldi), il teatro musicale di “Io Hitler” (il 9 e 10 settembre al Teatro Franco Parenti), lo swing anni ’40 da ballare accompagnati dalla Swing Dance Orchestra di Andrej Hermlin che si esibirà con strumenti e microfoni originali degli anni ’30 (il 24 settembre all’Hangar dell’Aeroporto di Linate) e tanti altri numerosi eventi musicali, nei teatri e tra le vie e le piazze della nostra città.

Tutte le sere, inoltre, gli artisti vi aspettano dalle 18 alle 2 al MITOcafè, allestito alla Triennale di Milano.

Aftersix, come sempre, sarà in prima fila per raccontarvi dettagliatamente i concerti a cui non potrete mancare.

per accedere al programma completo: www.mitosettembremusica.it

biglietteria Milano
Urban Center
Galleria Vittorio Emanuele 11/12
tel. 02.88464725
c.mitoinformazioni@comune.milano.it
da lunedì 24 agosto a giovedì 24 settembre
tutti i giorni 10.30-18.30

www.vivaticket.it, pagamento con carta di credito

call center
899.666.805 (servizio a pagamento)
+39.0445.230313 – fax +39.0445.357099 (dall’estero)
lunedì-venerdì 8-20, sabato 8-15
pagamento con carta di credito


Altri articoli interessanti:

sábado, 7 de agosto de 2010

DIA do PAPAI !



Estados Unidos :

Talvez você não saiba como surgiu esta comemoração, mas tudo começou quando Em 1909 Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da Guerra Civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão de sua mãe, teve a idéia de celebrar o Dia dos Pais. Sonora, de Washington, queria um dia especial em homenagem ao pai, que viu sua mulher falecer dando a luz ao sexto filho, tendo que criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém; foi destemido e amável.

Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton, Estados Unidos. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O Primeiro Dia dos Pais norte-americano então foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário de Dodd. A rosa foi escolhida como símbolo do evento. As vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas (brancas), aos falecidos.

Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, apoiou a idéia de um Dia dos Pais Nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro Domingo de Junho como o Dia dos Pais.

Brasil :

Já no Brasil, quem importou a data foi o publicitário Sylvio Bhering. Instituido no dia 14 de Agosto de 1953, período que coincidiu com o dia de São Joaquim, patriarca da família, atualmente é comemorado no 2º domingo do mês de agosto, sendo a data brasileira diferente da americana e européia.

PELO MUNDO

Pelo menos onze países também comemoram o Dia dos Pais à sua maneira e tradição. Na Itália e Portugal, por exemplo, a festividade acontece no mesmo dia de São José, 19 de março. Mesmo com a ligação católica, essa data ganhou destaque por ser comercialmente interessante. Saiba mais:

Reino Unido - No Reino Unido, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam se reunir em família, como no Brasil. É comum os filhos agradarem os pais com cartões, e não com presentes.

Argentina - A data na Argentina é festejada no terceiro domingo de junho com reuniões em família e presentes.

Grécia - Na Grécia, essa comemoração é recente e surgiu do embalo do Dia das Mães. Lá se comemora o Dia dos Pais em 21 de junho.

Portugal - A data é comemorada no dia 19 de março, mesmo dia que São José. Surgiu porque é comercialmente interessante. Os portugueses não dão muita importância para essa comemoração.

Canadá - O Dia dos Pais canadente é comemorado no dia 17 de junho. Não há muitas reuniões familiares, costuma ser uma data mais comercial.

Alemanha - Na Alemanha não existe um dia oficial dos Pais. Os papais alemães comemoram seu dia na mesma data que Jesus Cristo ressuscitou. Eles costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piquenique.

Paraguai - A data é comemorada no segundo domingo de junho. Lá as festas são como no Brasil, reuniões em família e presentes.

Peru - O Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho. Não é uma data muito especial para eles.

Austrália- A data é comemorada no segundo domingo de setembro. E a comemoração é igual ao do Brasil, com direito a muita publicidade.

África do Sul - A comemoração acontece no segundo domingo de Agosto, mesmo dia do Brasil, mas não é uma data muito festejada ou tradicional.

Rússia - Na Rússia não existe propriamente o Dia dos Pais. Lá os homens comemoram seu dia em 23 de fevereiro, a chamada data "o dia do defensor da pátria" (Den Zaschitnika Otetchestva).

Good Morning my friends!

domingo, 1 de agosto de 2010

Vincent Van Gogh.

Pintor e desenhista holandês, ao lado de Cézanne e Gauguin, o maior dos pós-impressionistas. Durante toda a vida vendeu um só quadro, travando uma amarga batalha contra a pobreza, o alcoolismo e a insanidade.

Os Girassóis
Óleo sobre tela - 1888

Vincent Van Gogh não se enquadra em nenhuma escola de pintura, embora sua extraordinária percepção das cores possa ter se originado das teorias impressionistas. Foi depois de se juntar ao irmão Théo, em Paris, e conhecer os "Impressionistas" que van Gogh começou a abandonar os tons escuros que até então usara, preferindo as cores puras primárias e secundárias, e adotar as pinceladas irregulares que davam uma sensação de luminosidade e leveza aos quadros impressionistas. Começou também a pintar a ar livre, hábito que conservou até morrer. A técnica de pinceladas firmes e carregadas que criou para seu próprio uso, aplicadas sem hesitação, permitiu-lhe pintar rapidamente e produzir um vasto número de obras nos últimos dois anos e meio de sua vida.

Vincent William Van Gogh nasceu em Groot-Zundert, uma cidadezinha em Brabante, no dia 30 de março de 1853. O pai era pastor protestante e van Gogh herdou dele o forte sentimento religioso pela vida e pela natureza que caracterizou o seu trabalho. Ele e o irmão mais novo, Théo, eram muito amigos e este não só incentivou o seu desejo de ser pintor como, na verdade, sustentou-o financeiramente nos últimos anos de sua vida.

Nuit Etoilée à St. Rémy

O primeiro emprego de Vincent foi nas filiais de Paris, Bruxelas e Londres da Goupil e Cie, empresa que negociava objetos de arte fundada por seu tio. Mais tarde, tentou ensinar em Londres e, depois, trabalhou pregando nas minas e distritos agrícolas pobres de Brabante. Foi aí que van Gogh começou a expressar nos seus desenhos o que sentia pelas pessoas que o cercavam. Vivia tão pobre quanto elas, ao lado de uma prostituta que tomara a seus cuidados, mas a sua dedicação cristã foi mal compreendida e a sua igreja o censurou.

Mais tarde, um amor não correspondido levou-o a tentar o suicídio. Em 1880, van Gogh resolvera estudar arte em Bruxelas e Haia, acabou por juntar-se ao irmão Théo, que trabalhava para o Goupil et Cie em Paris. Ali, van Gogh conheceu Degas, Pissarro, Signac, Seurat, Toulouse-Lautrec, Monet e Renoir, e descobriu a sua verdadeira vocação.


Auto-retrato
Óleo sobre papel - 1887

Depois de dois anos em Paris, durante os quais pintou mais de duzentos quadros com a ajuda financeira do irmão, van Gogh foi para Arles, no sul da França. Alugou um estúdio num local batizado de Casa Amarela e ali esperou que o amigo Gauguin viesse lhe fazer companhia. Gauguin relutava mas, como Théo era o seu marchand, sentiu-se obrigado a passar algum tempo com Vincent. Os dois homens estabeleceram-se em Arles, mas a tensão entre eles era muito grande, principalmente devido ao temperamento exaltado de van Gogh, e Gauguin anunciou que ia voltar para Paris. Uma noite, percebeu que estava sendo seguido pelos jardins públicos de Arles por van Gogh que o ameaçava com uma lâmina de barbear ou faca. Gauguin dormiu aquela noite no hotel e, no dia seguinte, voltando a Casa Amarela, soube que tinham levado van Gogh para o hospital. Vincent cortara parte da orelha e a dera de presente a uma prostituta do bar que os dois costumavam freqüentar.

Depois disso, van Gogh retirou-se voluntariamente para um asilo para doentes mentais em St-Rémy-de-Provence, onde esperava recuperar a confiança em si mesmo e a estabilidade mental. Enquanto esteva internado, pintou sem parar e escrevia ao irmão e a Gauguin garantindo-lhes que já estava curado. Outros se seguiram; van Gogh percebeu que era vítima de uma doença incurável.


Meio-dia (a partir de Millet)
1890

Em 1890 deixou St-Rémy e o clima ameno do sul e, seguindo o conselho de Pissarro, foi para Auvers-sur-Oise, onde um certo Dr. Gachet cuidou dele. Ali continuou pintando mas, depois de uma visita a Paris, onde soube das dificuldades financeiras do irmão e da doença do sobrinho, van Gogh teve uma recaída. Um dia, enquanto pintava ao ar livre em Auvers, deu um tiro no peito. O ferimento não parecia ser muito grave. Dr.Gachet fez o curativo e chamou Théo em Paris. Dois dias depois, em 29 de julho de 1890, Vincent van Gogh morria. Foi enterrado no cemitério de Auvers.