PARIS ( Je suis française au coeur )

P

Paris

Paris is the capital city of France and a French département (75). Situated on the banks of the river Seine in north-central France, it is also the capital of the Île-de-France région (also known as "Paris Region"), which encompasses Paris and its suburbs. Paris had an estimated mid-2004 population of 2,144,700. The Paris urban area, extending well beyond the city boundaries, has today an estimated population of 9.93 million. The Paris metropolitan area (including satellite towns) stood at 11.5 million in 1999 and is one of the most populated metropolitan areas in Europe.
Paris est une ville française, capitale de la France et le chef-lieu de la région d'Île-de-France. Cette ville est construite sur une boucle de la Seine, au centre du bassin parisien, entre les confluents de la Marne et de la Seine en amont, et de l'Oise et de la Seine en aval. Ses habitants sont appelés les Parisiens.

BLOG

Este blog destina-se a vários temas, com o foco em sentimentos, opniões, arte, coisas do coração.
This blog is intended to various themes with the focus on feelings, opniões that are in the heart.
Este blog está destinado a diversos temas con el foco en los sentimientos, opniões que están en el corazón.
Questo blog è destinato a vari temi con l'attenzione per i sentimenti, opniões che sono nel cuore.
Ce blog est destiné à divers thèmes en mettant l'accent sur les sentiments, opniões qui sont dans le cœur.

Amazon MP3 Clips

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

domingo, 5 de fevereiro de 2012

ROBERTO CARLOS - AS BALEIAS 1981 (Video-Clip Full) - HD

Gostaria de poder fazer mais, abraçar a vida marinha como uma mãe gigante,
protegendo seus filhos.
Onde esta o coração das pessoas ?
O que terá para meus Netos ao mergulhar no MAR em um futuro próximo ?
Alguns corações estão adormecidos, a esta situação, esta acabando a vida marinha, os coraes, as Baleias, os Tubarões, as Tartarugas, e muitas outras vidas.
Devemos acordar estes corações, porque adormecido estão , mortos não.
Porque o mar não eh nosso , somos apenas convidados.
Minha esperança já que não posso ser uma grande mãe, esta nas ONGs, grupos,
pessoas que tem ( coração ), lutam cada um da sua maneira, para termos vida no mar,um futuro, existir peixes para nossos netos.
Desculpem o meu desabafo, mas fica difícil ouvir esta musica, não chorar, coração não bater forte e me fazer pensar.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Victoria's Secret Valentine's Day 2012: Behind the Scenes

Adele - Rolling In The Deep

Cientistas montam banco de esperma para a Grande Barreira de Coral em perigo.

DUBBO, Austrália — Cientistas australianos montaram um precioso banco de esperma na esperança de assegurar o futuro da Grande Barreira de Coral, em perigo devido às mudanças climáticas.

Cerca de 70 milhões de espermatozóides e 22 bilhões de embriões coralinos armazenados em nitrogênio líquido (a -196° C) estão guardados no zoológico de Dubbo, a leste da Nova Gales do Sul, nas portas do deserto australiano."Sabemos que a Grande Barreira de Coral corre um enorme risco, devido a vários fenômenos de escala mundial como as mudanças climáticas, a acidificação dos oceanos e o aquecimento da água", explicou a responsável pelo projeto, Rebecca Spindler.

"Os próximos cinco anos serão cruciais para preservar a barreira e capturar o máximo de diversidade genética", advertiu.

Sua equipe trabalha com Mary Hagedorn, pesquisadora da importante instituição pública americana, Smithsonian Institute, para recolher e congelar amostras da Grande Barreira.

O objetivo é recolher o maior número possível de células reprodutoras (gametas). Os cientistas coletaram porções inteiras da barreira antes de submergir-las em tanques na espera do período de reprodução, que acontece em apenas três dias do ano.

Especialistas do Australian Institute of Marine Science (Instituto de Oceanografia da Austrália) devolveram as porções para o lugar de origem, de onde foram retiradas do mar.

Os cientistas esperam criar uma verdadeira reserva genética de espécies coralinas, caso não sobrevivam ao aquecimento global, a contaminação, a dragagem e as intempéries do tempo, como os furacões.

O esperma e os embriões armazenados em Dubbo vão permitir a reconstituição in vitro do coral, que seria implantado de novo em seu meio natural para se reproduzir e reconstruir a barreira. Uma esperança "realista" daqui a alguns anos, segundo Rebecca Spindler.

"Os corais são uma espécie única no mundo, diferente de qualquer outro organismo, pois apresentam dois tipos de reprodução diferentes - sexuada (com ovos) e assexuada", constatou a bióloga Nana Satake.

A reprodução assexuada acontece por fragmentação, separação de um pedaço do coral, que em seguida, se fixa a uma rocha e dá origem a uma nova colônia.

A Grande Barreira, registrada como patrimônio mundial da UNESCO, estende-se por 345 mil km² ao longo da costa australiana e constitui o maior conjunto de corais do mundo.

São 400 espécies de corais, 1.500 espécies de peixes, 4 mil espécies de moluscos e várias espécies em risco de extinção, como o dugong (mamífero marinho herbívoro) e a grande tartaruga verde.

Além de sua biodiversidade marinha, a Austrália quer manter uma fonte de renda importante, o turismo, que arrecada por ano 6 bilhões de dólares australianos (4.800 bilhões de euros).

"Ecológica, econômica e socialmente, não podemos permitir perder a barreira", concluiu Rebecca Spindler.